sábado, 21 de novembro de 2009

A Terra está se tornando inabitável?


Sabe-se que, em termos geológicos, o ser humano está há muito pouco tempo habitando o Planeta Terra. Não vou entrar em detalhes científicos, mas existem estudos comprovando que, proporcionalmente, se a Terra existisse há um ano, nós teríamos chegado aqui mais ou menos às 23h45 do dia 31 de dezembro, ou seja, nos últimos 15 minutos. Os dados são aproximados, mas servem para ilustrar que este pequeno grão de areia solto no espaço, que é nosso planeta, não precisa de nós.

A pergunta é: esta esfera de pedra onde por acaso nós nos instalamos estará se tornando inabitável para nós mesmos, em função das mudanças que nós, em tão pouco tempo, causamos nela? O mais incrível é que grande parte desta destruição deu-se nos últimos 100 anos; apesar de estimar-se que o homem surgiu aqui há mais de 2 milhões de anos. Ou seja, foi um impacto muito rápido o que se deu desde a revolução industrial.

Voltando à pergunta-título deste artigo, ela poderia justificar-se por diversas evidências desta inabitabilidade que vemos pelo planeta afora. Não precisamos ir muito longe. Aqui mesmo, nas regiões Sul e Sudeste do Brasil as tempestades estão tornando-se tão freqüentes que parecem inviabilizar a vida em determinadas cidades e em suas cercanias. Veja-se quantas localidades do Rio Grande do Sul está debaixo d´água semanalmente. No Oeste e Norte do Paraná as tempestades com rajadas de vento (praticamente semanais também) destróem casas, árvores, postes e tudo o que tem pela frente. Em São Paulo as chuvas acima de média constantemente inviabilizam regiões inteiras da metrópole, que ficam embaixo da água. Diversas vezes comentamos aqui a inviabilidade do Vale do Itajaí, em Santa Catarina, que em vista das condições geográficas e ampla destruição florestal, submerge a qualquer chuva, como vimos em novembro de 2008 e na metade de 2009 também. E não é preciso nem mencionar diversas ilhas do Pacífico que constantemente submergem ou mesmo o furacão Katrina, que há poucos anos atrás destruiu New Orleans, nos Estados Unidos.

Caros amigos,
Para continuar a ler este e outros textos, gostaria que vocês conhecessem este livro.
Ele possui todos os TEXTOS deste blog REVISADOS E AMPLIADOS , bem como TEXTOS INÉDITOS também!
O livro "REFLEXÕES ECOLÓGICAS EM UM MUNDO INSUSTENTÁVEL" vocês podem adquirir clicando na imagem acima, no site CLUBE DE AUTORES.

Os leitores que quiserem guardar este conteúdo em sua biblioteca ou mesmo dá-lo de presente a amigos, eu ficarei bastante honrado!

A luta do BLOG TREES FOREVER por um mundo mais sustentável e por governos mais sérios e atuantes na área ambiental vocês já conhecem. Esta luta é de todos nós e eu agradeço muito por estes quase dois anos de convivência aqui neste ambiente virtual!

Se possível, por favor ajudem-nos a divulgar este livro, enviando o site abaixo a seus amigos, conhecidos, colegas de trabalho, familiares, etc.:

http://clubedeautores.com.br/book/9850--REFLEXOES_ECOLOGICAS

Um forte abraço a todos e muito obrigado!!

Gabriel Bertran

2 comentários:

Fusca disse...

Caro Gabriel,
suas análises sempre com foco na sustentabilidade e dignidade da vida, sem concessões para os desvios ideológico-eleitoreiros e sempre denunciando o desprezo pela vida praticado pelos mandatários enquanto estes alardeiam grande "proteção" ao meio ambiente que estão devastando com seus aliados e protegidos. A FESTA sobre a alardeada redução do desmatamento (que segundo consta foi mapeada com menos da metade do território nacional com visibilidade para medição) é um exemplo.
Receba 2 prêmios no blog do Fusca, junto com outros blogueiros que defendem a democracia e os povos.
http://www.fuscabrasil.blogspot.com

GABRIEL BERTRAN disse...

Caro Fusca,
Muito obrigado pelo apoio e pelos prêmios!
A luta pela democracia e pela preservação é de todos nós. Igualmente eu parabenizo seu blog pela diversidade de assuntos e lucidez com que alerta a todos nós sobre a ditadura que está em curso "neççe paíz" e poucos, infelizmente, percebem. Da mesma forma que nosso povo não percebe a degradação ambiental por que estamos passando. Se tiverem o bolsa-esmola e a cachacinha disponíveis, está tudo bem... Mas o pior é que não está!
Abraços!!
Gabriel